Kanji

Kanji

Os kanjis são caracteres de origem chinesa usados na escrita da língua japonesa. Diferentemente do nosso alfabeto onde temos letras, que sozinhas não representam nada além de um som, mas quando juntas, formam palavras, o kanji sozinho possui uma ideia fixa e quando combinado (ou não) formam palavras, mas a sua leitura varia, ou seja, o único valor fixo de um kanji é a ideia não a leitura, por isso são chamados de ideogramas.

Por exemplo, o kanji , sozinho significa “dia” ou “sol” e se lê “hi”, enquanto que o kanji (ima) significa “agora”. A palavra “kyou” significa “hoje” e se escreve da seguinte forma em japonês: 今日. Como pode ter percebido, a junção destas duas ideias formam uma palavra.
Sabendo que é mês e é ano, a palavra 今月 (kongetsu) significa “este mês” e 今年 (kotoshi), “este ano”.
Note que a leitura de um kanji muda dependendo da palavra, como em 日曜日 (nichiyoubi – Domingo) onde na mesma palavra, o primeiro é “nichi” e o segundo é “bi”.
Então, um kanji pode ter várias pronúncias, e uma pronúncia pode ser escrita com vários kanjis diferentes.
Pronúncia e escrita não estão relacionados.

Existem milhares e milhares de kanjis no Japão e na China, ninguém sabe ao certo a quantidade, e muitos são bem incomuns, usados apenas em áreas de conhecimento específico. Pensando nisso, o governo japonês definiu uma lista dos kanjis mais utilizados no dia a dia, com o intuito de padronizar o seu uso em textos oficiais, imprensa, editores e outros meios de comunicação. Os 常用漢字(jouyoukanji), como são chamados, até pouco tempo (2010) eram 1945 kanjis, mas a lista mudou e atualmente são ao todo 2136, e são ensinados até a conclusão da escolaridade obrigatória no Japão.

MundoJP - shodou

Os kanjis constituem o sistema de escrita japonês juntamente com os fonogramas (hiragana & katakana) e estão presentes em todos os cantos. Origina-se daí o shodou, a arte da caligrafia, que desperta o fascínio em muitos. Consiste basicamente na escrita de forma artística destes símbolos, tradicionalmente utilizando-se o pincel e atualmente faz parte da grade curricular nas escolas do Japão.

Ao estudar kanji, percebe-se que tudo faz sentido na língua. A fusão de ideias de dois ou mais kanjis se encaixam perfeitamente. Para ilustrar, vou dar um exemplo:
A palavra 惑星 (wakusei) significa “planeta”. Ok, sem mistérios até agora. Mas se desmembrarmos os kanjis, veremos que 惑(waku) tem a ideia de engano/desilusão/falso e 星 (hoshi) é “estrela”.
Faz todo o sentido! “falsa estrela”!
Ora, quem conhece um pouco de astronomia sabe que ao olhar para o céu noturno, não apenas estrelas são vistas mas planetas também, que inclusive são os mais brilhantes. Muitas pessoas não sabe justamente porque eles estão disfarçados de estrelas. A diferença é que os planetas se deslocam com o tempo, noite após noite, enquanto que as estrelas sempre estarão no mesmo lugar e cintilam. Nota-se então claramente o porquê de ter sido nomeado desta forma desde antigamente.
O estudo da origem de palavras pelos kanjis, torna-se então algo interessante.

= Montanha = Fogo = Desastre = Coisa
火山 = Vulcão
火事 = Incêndio (coisa pegando fogo)
火災 = Conflagração (quando a coisa já terminou de pegar fogo, e o troço piorou),

Extinguir os kanjis na língua japonesa seria arrancar uma parte da cultura do Japão. Não é questão de facilidade ou utilidade, é tradição, é arte.

MundoJP - kanji2

Outra função que convém muito nos kanjis é a de especificar palavras na escrita que compartilham a mesma pronúncia, uma vez que na língua japonesa por ser extremamente compacta, ocorre bastante.
Por exemplo:
こうか (kouka) pode ser:
硬貨 -> moeda (objeto)
高価 -> caro (preço)
効果 -> Efeito/eficácia
降下 -> Queda/descida (geralmente em linguagem militar)
entre outras…

かみ (kami)
髪 -> Cabelo
紙 -> Papel
神 -> Deus

Abaixo, um exemplo de uma frase escrita de duas formas diferentes. A primeira, sem kanjis, utilizando apenas os fonogramas (hiragana), e a segunda utilizando kanjis.

このかみはしろです <- “este papel é branco” ou “este cabelo é branco”
このは白です <- “este papel é branco”

Além disso, como na escrita japonesa não tem espaços entre as palavras, com os kanjis fica mais fácil distinguí-las.

 

Um pouco mais de etimologia:

Apesar dos kanjis terem vindo da China, a língua chinesa é completamente diferente da japonesa, as duas apenas compartilham o mesmo sistema de escrita, assim como o português é diferente do inglês, italiano, alemão, romano, etc. mas com o mesmo sistema de escrita destes. Na China, geralmente cada kanji possui um som, que depende do dialeto e da época, mas quando chegaram ao Japão há muito tempo atrás, os japoneses já tinham a sua forma de dizer aquela palavra, aquele objeto. Por exemplo, quando o chinês chegou no Japão e disse que 山 era o ideograma de montanha, o japonês associou com a pronúncia “yama” que os japoneses já tinham. Mas o chinês disse que é “săng”, o japonês entendeu como “san” e então o kanji passou a ter as duas leituras: “yama” e “san”(à grosso modo, é claro). A leitura chinesa é chamada de on’yomi e a japonesa, kun’yomi. Às vezes há mais de uma on’yomi, isso é porque esse mesmo kanji chegou ao Japão em diferentes épocas ou de outra dinastia e o japonês apenas jogou no deck.

Aqui estão alguns raros exemplos de palavras atuais com semelhança na pronúncia entre o chinês e o japonês:

 

Kanji Japonês Chinês
太陽 tayou Tàiyáng
電話 denwa Diànhuà
yu Yóu
men Miàn

MundoJP 日 - 読み方Além destas duas leituras, há também a Nanori, que é usada principalmente em nomes. Por exemplo: 明日香あすか.

As leituras Nanori de são: あ, あき, いる, く, くさ, こう, す, たち, に, にっ, につ,
Também são encontradas em versos mais poéticos, por exemplo, ocorre muito em letra de música a palavra “amanhã” (明日), que seria “ashita, ser pronunciada como “asu”.

As leituras Nanori são muitas, é mais fácil pensar que uma pronúncia pode ser escrita com vários kanjis diferentes para nomes.
É por isso que muitas vezes quando um japonês diz o seu nome, explica também com qual kanji é escrito.
Só o nome “Takashi”, por exemplo, pode ser escrito em mais de 200 formas diferentes!

Mas existe também casos em que o kanji não possui nenhuma leitura específica naquela palavra, ele simplesmente faz parte da palavra como um todo, por exemplo: 今日 (kyou), 明日 (ashita) e 昨日 (kinou), neste caso, com estas pronúncias, não há como separar.

 

Radicais

Você já deve ter notado que os kanjis possuem certa semelhança nos traços e que partes dos kanjis são na verdade outros kanjis menores. Essas pequenas partes do kanji são chamadas de radicais. Os radicais geralmente têm relação com a ideia. Veja alguns exemplos:

木 = Árvore
林 = Bosque
森 = Floresta
火 = Fogo
炎 = Chamas
森林火災 = Incêndio florestal
石 = Pedra
岩 = Rocha
石炭 = Carvão mineral
 

Ordem dos traços

Como se não bastasse, os kanjis também precisam ser escritos na ordem correta dos traços. Mas isso não é problema, uma vez que existe um certo padrão. Sempre da esquerda para direita, de cima para baixo (salvo algumas raras exceções). Quanto aos traços horizontais e verticais, geralmente são os horizontais primeiro.
MundoJP - Tome-hane-haraiA ordem dos traços é importante porque algumas características estética dos kanjis só existem por causa disso:

 

 

MundoJP - hi kanjiAlém disso, os softwares de reconhecimento de escrita também se baseiam na ordem dos traços para identificar o kanji.

Outra coisa é que quando escrito à mão de forma rápida, se escrito na ordem correta, ele será legível (ou pelo menos estiloso), mesmo alguns traços estando “emendados” ou “arredondados”.

 

MundoJP - Escrita rápida
私は字がとても汚い。 (Eu tenho a letra muito confusa)
MundoJP - shodou kanji A última parte do kanji foi feita sem tirar o pincel do papel.
MundoJP - shodou kanji Outra versão do mesmo kanji.

Muitos sites e aplicativos tem o recurso de visualizar a forma correta de escrever os ideogramas por etapas, como o jisho, por exemplo.

Existe muito à respeito destes incríveis símbolos ideográficos, aqui foram citados apenas os principais.

Pode parecer meio complicado no começo, mas com o tempo naturalmente começamos a entender melhor como funciona.

A grande sacada por trás de tudo para aprender kanjis, na verdade é NÃO estudar as leituras de cada kanji, pois é muita informação, muito esforço gasto sem muitos resultados. Existe outra forma de estudar para ser capaz de ler e compreender completamente os kanjis em tempo real.

Este artigo foi apenas para apresentar os kanjis, seu uso, conceito, história, agora que você já os conhece, está na hora de aprender a lê-los! Leia este artigo.

Kanjis são a essência da língua, aquele que os domina, tem grande poder em mãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *