Mundo JP - Sistema de Escrita Japonesa

A escrita japonesa, o Romaji e o Furigana

A primeira barreira que um estudante enfrenta em seu aprendizado de japonês é a escrita – os fracos já desistem aqui. O japonês é composto por 3 sistemas de escrita, sendo o hiragana, o katakana e o kanji.

O hiragana e o katakana são fonogramas – símbolos que representam um som – e são ambos compostos por 46 símbolos cada. Alguns tem seu som modificado quando possuem uma espécie de aspas chamada de ten ten e também uma bolinha chamada de maru.
Apesar de parecer um número surreal comparado ao nosso alfabeto, você verá que em duas ou três semanas é possível aprender quase todos.

Na tabela abaixo temos o hiragana, e ao lado de cada símbolo está a forma em romaji:

Mundo JP - Hiragana

Este é o primeiro que você deve aprender e é primordial para assimilar os próximos sistemas de escrita.

Em seguida, temos o katakana. Ele é muito parecido com o anterior, alguns de seus símbolos também são praticamente os mesmos. Este é usado em palavras estrangeiras que foram incorporadas no japonês. Seu nome, por exemplo, seria escrito neste sistema.

Mundo JP - Katakana

Kanji

Por fim, temos os kanji. Mesmo alguém que nunca estudou japonês provavelmente já os viu em locais como: adesivos, tatuagens, etc.

kanji

São nada mais que ideogramas (símbolos que representam ideias) que foram adotados do chinês. Eles são usados para formar palavras. Uma palavra pode ser formada com apenas 1 kanji ou com vários kanji.

Se você já pesquisou alguma vez sobre eles, já deve ter lido ou ouvido alguém dizer que aprender kanji é algo impossível, pois são milhares, e pra piorar apenas 1 deles pode ter diferentes formas de se ler, e que dependendo do kanji que está do lado ele muda a leitura, e que alguns usam mais de 20 traços para serem escritos, e que nem os japoneses sabem direito imagina um estrangeiro, e que é muito difícil, e que…

Se você nunca viu isso, cedo ou tarde verá.

Não se assuste, apenas ignore esse tipo de comentário.

É verdade que existem milhares de kanji, mas os principais, chamados pelos japoneses de “uso comum” limitam-se a mais ou menos 2000 kanji. E mesmo que cada um deles tenha leituras On e Kun, isso de fato não importa.

O aprendizado de kanji é o mesmo aprendizado de palavras que você têm em outras línguas, inclusive na sua língua materna. E você só precisa se preocupar com isso.

A forma como são usados

As três formas de escrita são usadas em conjunto no japonês. Por exemplo:

ブラジルです
Eu sou brasileiro.

Onde está escrito em azul são kanji;
O vermelho é o katakana;
O laranja é o hiragana.

(Mais sobre o que é kanji aqui)

Furigana

O furigana é a prática de adicionar símbolos do hiragana em cima dos kanji para expressar a leitura. É comum em mangás, alguns jogos de vídeogame, revistas etc. O hiragana fica em cima do kanji em uma letra ou pouco menor.
Imagine que você já conhece o hiragana mas não conhece muitas palavras. Você está lendo alguma coisa e de repente vê essa palavra:

希望

Se você não sabe qual é a palavra, você nem ao menos sabe lê-la. Mas e se adicionarmos o furigana? Ficaria assim:

希望きぼう

Quando você já conhece o hiragana, você sabe que a palavra acima lê-se きぼう “kibou” e agora sua vida ficou mais fácil pois você pode escrever a palavra em hiragana em algum dicionário e entender o significado. Temos um artigo mostrando algumas ferramentas úteis para traduzir. Clique aqui para ver.

Romaji

O romaji é a forma de representar a escrita da língua japonesa através do alfabeto latino. Em outras palavras, o romaji é uma forma de ler japonês no nosso alfabeto.

私はブラジル人です。
Em romaji ficaria assim: watashi wa burajiru jin desu.

Se você quer aprender japonês, não aprenda através do romaji. Muitas pessoas se apoiam no romaji para não aprender os kana (como são chamados o katakana e o hiragana).
Outra coisa importante mas que pouca gente sabe, é que não existe uma forma certa de se escrever em romaji.

Por exemplo: O hiragana ちゅ(combinação de e ) pode ser visto em alguns lugares escrito em romaji como “chu” e outros lugares como “tyu” E as duas são absolutamente corretas. Apesar de existirem algumas convenções como o Hepburn, o Kunrei-shiki e o Nihon-shiki, não é uma norma obrigatória.

Esse entendimento no começo é muito importante. Espero que este artigo tenha ajudado, e se ficou com dúvidas, coloque nos comentários.

Bons estudos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *